segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Olhar de vento




Mal amanhece

E o vento
já balança
os galhos
da goiabeira

Caem num arremesso
misturadas flores folhas
frutos da laranjeira
forram o chão do quintal

Embaraça
em nova trama
franja da manta

esquecida

no varal


Dezembro, 13 de 2012
Fotografia, Sidarta

5 comentários:

  1. OI MARLENE!
    UM BELO TEXTO, GOSTEI DE LER.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá Marlene,adorei conhecer seu blog.
    Belo texto,já estou seguindo beijinhos.

    ResponderExcluir
  3. Belíssimas imagens poéticas.
    Gostei do teu poema, magnífico.
    Tem um bom resto de semana, minha querida amiga Marlene.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. MARLENE,

    você sempre se superando, sejas nestas tramas aqui poetizadas,seja na forma competente de embaraçá-las.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir